Seguidores

terça-feira, 30 de março de 2010

Simone de Beauvoir e a Palavra

Foto: Google Imagens. Blog "Historiando".

"Quando falamos algo real, que mobiliza e que faz muito sentido, pode fazer o outro que escuta refletir, mas realmente só ouve quem quer transformar."
Cintia Liana

"Para quem está atento, só uma palavra é suficiente para uma grande mudança."
Cintia Liana


"Estive pensando que a maldade não está nos olhos de quem vê, mas nos olhos de quem não consegue entender o que lê."
Mônica Montone


"...Arqueira por excelência, as palavras são minhas flechas. Tanto podem salvar, como matar..."
Mônica Montone

"Descobri Simone de Beauvoir quando tinha 19 anos e me apaixonei"


Infelizmente tem gente que está no mundo somente a passeio com discursos pobres, vazios, infantis, repetições tolas e ultrapassadas, frases feitas emprestadas (mal feitas), nem se ouve ou questiona sua repetições e ainda acha que está dizendo algo importante. Um ex-psicoterapeuta meu, médico *Taoista e homeopata excelente, que me tratava com homeopatia desde os 3 anos de idade, chamava isso de gente que ainda está na fase do "thathibithathi".
Mas temos a fortuna de ter gente no mundo para revolucionar com suas palavras, seus ensinamentos e insights, para trazer o novo. Nós mulheres, chegamos a esse patamar graças à mulheres como Simone de Beauvoir.
Desde pequena gostava de gente assim, ousada, crítica, que não é uma vítima da industrialização humana, a primeira que me chamou a atenção foi minha mãe.
Que bom que "filha de peixe peixinho é".
(Provérbio popular também é cultura e nunca se torna obsoleto)

*Uma escola de pensamento filosófico chinês que se baseia nos textos do Tao Te Ching atribuídos a Lao Tse e nos escritos de Chuang Tse. (Wikipédia)

Por Cintia Liana



Painel de fotos feito por Mara Push: Simone de Beauvoir

"Por vezes a palavra representa um modo mais acertado de se calar do que o silêncio." (Simone de Beauvoir)

"Não se pode escrever nada com indiferença." (Simone de Beauvoir)

"Não se nasce mulher: torna-se." (Simone de Beauvoir)

_______________________



“Na verdade, não importa saber até que ponto o pensamento de Beauvoir é correto ou não. Mais relevante é aceitar-lha o desafio: através da literatura, aproveitar a oportunidade de “trocar” idéias, de se tornar disponível às exigências dos outros, não para... absorvê-las ou rejeitá-las, mas reconhecendo criticamente as diferenças individuais, salvaguardar o máximo possível a essencial liberdade de cada um.”


Fonte do parágrafo acima: http://www.simonebeauvoir.kit.net/

________________________

"Musa com Cérebro"
Foto: Nelson Algren


"Simone Lucie-Ernestine-Marie Bertrand de Beauvoir - mais conhecida como Simone de Beauvoir (Paris, 9 de janeiro de 1908 — Paris, 14 de abril de 1986) - não precisava ter o belo corpo, fotografado quando ela estava com 42 anos pelo americano Art Shay, que mostra na foto acima, para conquistar nossa admiração. Beavouir foi uma escritora, filósofa existencialista e feminista francesa. Escreveu romances, ensaios e biografias, entre os quais se destacam "O Segundo Sexo" (1949), análise sobre o papel das mulheres na sociedade, e "A velhice" (1970).


Foi companheira de Sartre, com quem teve um relacionamento aberto famosíssimo, e deixou suspirando dúzias de escritores, intelectuais e militantes de esquerda.


Recentemente ganhou vida nos palcos brasileiros através da peça "Viver Sem Tempos Mortos", brilhantemente intepretada por Fernanda Montenegro."

Fonte do texto acima: http://memoriasdeumperdedor.blogspot.com
________________________



Indicação de filme: "Amantes do Café Flores"



Foto: Sartre e Beauvoir. Em "Amantes do Café Flores".
Filme / Biografia
Nome Original: Les Amants Du Flore
Direção: Ilan Duran-Cohen
Elenco: Anna Mouglalis, Lorànt Deutsch, Kal Weber, Laetitia Spigarelli, Didier Sandre, Caroline Sihol, Sarah Stern, Vladislav Galard, Robert Plagnol
País: França
Ano: 2006
Duração: 104 min
Cor: Colorido
Classificação: Programa para jovens e adultos

Sinopse:
Sorbonne, Paris, 1929. Simone de Beauvoir se apaixona pelo carismático jovem gênio, um rebelde contra os valores burgueses: Jean Paul-Sartre. Juntos, eles embarcam numa viagem erótica e emocional. Depois de vinte anos na profunda perversão, ela encontra forças para reivindicar sua própria identidade e fama. Em uma viagem pela América, ela conhece Nelson Algren, futuro vencedor do prêmio Pulitzer, e descobre uma nova forma de viver a sexualidade. Depois de se apaixonar, ela escreve seu famoso livro O Segundo Sexo. Ao retornar a Paris, Simone se sente dividida: sem Nelson, sua vida fica vazia, e sem Sartre, sem significado.


Fonte: Hagah - Programação da TV
__________________________

Sobre e filme "Amantes do Café Flores"

O filme retrata a relação de Jean - Paul Sartre e Simone de Beauvoir, desde o princípio e atravessando fatos importantes da biografia dos dois: a publicação de "A Náusea", a participação de Sartre na segunda guerra, a demissão de Beauvoir da educação nacional devido à questões morais (moralistas, na verdade), a palestra proferida por Sartre logo após a libertação da França - "O existencialismo é um humanismo", a publicação do "Ser e o Nada" e "do Segundo Sexo", os famosos encontros nos cafés ("O FLORES", sobretudo), as complicadas nuances, desencontros e paixões paralelas da relação anticonvencional dos dois. O filme é perpassado por um forte tom sexual (daí receber o título de "os amantes": os casos de Sartre e os de Simone, a paixão de Beauvoir com Nelson Algren - romancista americano, etc.
Infelizmente, a legenda foi ripada junto com o filme na TV e deixa a desejar, omitindo certos dialógos. De resto, tudo ok. Quanto a mim, adorei o filme.
Fonte do texto acima: http://colecoesnerds.weebly.com/

Por Cintia Liana

2 comentários:

On The Rocks disse...

um olhar é o suficiente para uma grande mudança.

bj

On The Rocks disse...

cintia,

tenho facebook: tarcisio buenas
orkut: tarcisio buenas
twitter: buenasrocks

moro em salvador.

bj