Seguidores

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Amor involuntário

Beneath this Burning Shoreline

Não se sentir feliz com a infelicidade alheia é um dos mais admiráveis requintes humanos. É para quem quer se enxergar como se é, com todas a imperfeições e dificuldades humanas, e não como se deseja ser ou acha que é. Não se sentir feliz com a infelicidade do outro, não regozijar com ela para se sentir superior deve ser um exercício constante de quem tem o compromisso de crescer, de ser melhor, de ser bom. O Universo urge pela prática do amor involuntário, essa é a solução de todo o mal humano.
Por Cintia Liana

Um comentário:

Rose disse...

Oi Cintia, amei seu blog.Devemos sim propagar esse sentimento tão precioso que é o amor, tão poucos o conhecem. Sempre prego isso. Vou deixar meu link, sua visita será uma honra e se gostar me siga: http://rose-sousacoracaodefera.blogspot.com/

Beijos!